quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Vai comprar um imóvel? Negocie o seu com muita calma



   Poupar a vida inteira para comprar um imóvel e descobrir que foi enganado é mais comum do que se imagina. Recentemente um consumidor do Rio de Janeiro foi vítima desse golpe. Parecia perfeito: ele já havia depositado R$-175 mil de sinal por um imóvel de luxo(que não existia) em Botafogo, e estava prestes a pagar mais R$-800,00 mil quando começou a ficar desconfiado. A história começou a desmoronar quando os vendedores demonstraram pressa para receber o dinheiro e exigiram que a documentação fosse feita em um determinado cartório.

  Com a discordância do comprador, que insistiu para que a escritura fosse lavrada em um cartório de sua confiança, os estelionatário apresentaram certidões e documentos falsos, que chamaram a tenção para a fraude. Os golpistas foram presos em flagrante.

  Histórias como essa mostram que é preciso ter cuidado antes de investir na casa própria. Se  a aquisição for de um imóvel na planta, é preciso redobrar  a atenção, pois, na prática,  você estará comprando algo que só existe no papel. Se você quer tornar esse projeto uma realidade, sem esquecer os detalhes jurídicos e burocráticos, veja as dicas para planejar a compra, quais documentos devem ser providenciados e como prever alfuns custos.

 Uma forma segura de comprar um imóvel na planta, principalmente em se tratando de apartamentos, é verificar se a construção está sendo financiada por uma instituição financeira. Neste caso, a instituição financeira só libera dinheiro para a construtora por etapa concluída. Caso a construtrora não consiga cumprir seu compromisso, a instuição financeira contrata outra construtora sem prejuízo para nenhuma das partes.

           Serviços de corretagem não é obrigatório

  A atividade do corretor não se limita à apresentação e aproximação entre os interesses do vendedor e do comprador, mas também à itermediação da compra e venda e prestação de informações.

   O acordo com o corretor deve ser consensual. E, preferencialmente, por escrito. Ao contrário do que muita gente pensa, você não precisa ter um corretor na negociação, mas se contar com seus  préstimos, ele terá direito à comissão de corretagem, que pode ser fixada em um percentual sobre o valor da venda. O valor geralmente não ultrapassa 6%, salvo em condições diferencidaas.

        
         Matrícula do Imóvel

    A primeira coisa a ser observada na compra de um imóvel é a sua matrícula. Ela é uma espécie de curriculum do imóvel e você pode obt|ê-la no cartório de registro mediante pagamento de uma taxa. Na matricula, consta a história do imóvel, desde o primeiro até o último proprietário. Todos os eventos que envolvem o imóvel é registrado na matrícula sendo assim, é possível descobrir se o mesmo está sendo disputado judicialmente

         ITBI, IPTU, Taxa de Condomínio
 Ao comprar um imóvel, você pagará uma série de impostos e taxas.  Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que incide diretamente na negociação de imóveis, mas não nos casos de doação e herança, Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Taxa de condomínio se for o caso.

      Na melhor das hipóteses, sempre é bom contar com ajuda de um profissional. Como se trata do sonho de um vida, todo cuidado é pouco.

Fonte: Proteste



    

       

Nenhum comentário:

Postar um comentário