quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Assuma seu direito de realizar-se


Desalienar-se! Descobrir que é livre e libertar-se. Apropriar-se do direito de se realizar enquanto indivíduo. Aceitar que tudo na vida é relativo e passageiro, que está só no mundo e que só conta consigo mesmo para realizar seus desejos, vontades e projetos.
Para Sócrates, “ Conhecimento é virtude e ignorância é vício”
Para Aristóteles, “ A razão de ser ato virtuoso é a felicidade”.
Mas o que é a felicidade e como podemos experimentá-la?
A abelha não pode ser feliz.
Ela não pode criar e nem recriar a si mesma, ou seja, ela nã pode individualizar-se.
Ela não é feliz nem infeliz. Ela simplesmente é!
Ela não é livre e não tem vontade própria. Tem uma vida padronizada, igual a das outras abelhas.
Dá sempre uma resposta programada.
Durante o tempo todo ela repete comportamento pré-determinado geneticamente.
Não tem a possibilidade de fazer escolhas e correr riscos.
Não tem dúvidas. Não tem consciência da própria existência.
Não sente solidão, nem angústia.
Não se preocupa com o passado, nem com o futuro. Não fica deprimida nem ansiosa.
Não sabe que tudo na vida é relativo e passageiro. Nem ao menos sabe que vai morrer.
O ser humano pode ser feliz quando escolhe ser autêntico e torna-se um indivíduo.
O indivíduo não existe naturalmente. Ele tem que ser construído.
Somente o indivíduo pode ser feliz.
A felicidade não é produto da sorte, do destino, da herança genética ou social, nem de qualquer outra forma de determinação.
A felicidade tem de ser conquistada.
O homem conquista a felicidade aprendendo a aceitar e a expressar os seus desejos e sentimentos, transformando-os em vontade própria, com ela construindo seus próprios projetos de vida e empenhando-se para realiza-los.
Fonte:Jadir essa/Psicólogo e Psicoterapeuta Educacional 

Nenhum comentário:

Postar um comentário