quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Assédio moral no ambiente de trabalho. Como identificá-lo

 

       Frequente na maioria dos ambientes de trabalho, o assédio moral é um mal que traz prejuízos para ambas as partes, porém, a parte que  mais perde é o assediado. São inúmeros os transtornos causados na saúde do trabalhador.  Os sintomas são psicossomáticos, pois as agressões ocorrem em sua maioria de forma psicológica. Isso compromete a identidade, dignidade, relações afetivas sociais, ocasionando graves danos à saúde física e mental que podem evoluir para a incapacidade do trabalho, causando desemprego e até mesmo a morte.
      Aprender como identificá-lo e como se proteger desse mal é a melhor arma que podemos usar para coibir essa sistemática tão nociva e presente nas relações entre chefias e subordinados. Lembrando que passamos 1/3 do nosso dia no nosso local de trabalho então, que esse local,  seja  um ambiente saudável e de respeito mútuo.
     Uma das características do assédio moral está na repetição. “É o abuso de poder de forma repetida e sistematizada”. Quem assedia tem por objetivo colocar o assediado em posição humilhante, vexatória, Submissa seja diante de colegas de trabalho ou clientes dependendo do local.
     “Quer conhecer uma pessoa? Dê poder a ela”. Infelizmente, nos ambientes corporativos, é muito comum errarem nas escolhas de pessoas que assumem cargos de chefias. Não raro, o comportamento narcisista vem a tona. O novo chefe, num processo de mitomania, no alto de sua ignorância, esquece todos os princípios que regulam a boa convivência  entre as pessoas e então, inebriado pelo gosto do poder, começa a decidir quem vive e quem morre dentro desse ambiente. Comumente falando, ele taca o terrorO assediador pode se configurar em uma única pessoa ou grupo.     
     Veja abaixo a lista de algumas das situações em que uma pessoa que sofre assédio moral, é submetida.
1)      Recebe ordens confusas e  imprecisas.
2)      É ignorado na frente de seus colegas de trabalho.
3)      Recebe pedido de trabalhos urgentes sem necessidade.
4)      Recebe tarefas abaixo de sua capacidade profissional.
5)      É vítima de comentários maldosos em público.
6)      Não recebe cumprimentos.
7)      É colocado em horários injustificados ou forçado a pedir demissão.
8)      É  impedido de  almoçar ou conversar com colegas de trabalho.
9)      Sofre boatos que desvalorizam  e desqualificam profissional e pessoalmente.
10)   Sofre retaliações como retirada de material imprescindível à execução do seu trabalho (Ferramentas, máquinas, computador, telefone etc.).
11)   É isolado do convívio com seus colegas de profissão.
12)   Passa a ser vigiado e controlado de maneira excessiva

    Agora, é preciso não confundir as coisas. A hierarquia dentro das organizações deve ser respeitada  e em muitos casos, é necessário aplicar medidas disciplinares. A organização, o controle e a disciplina são elementos essenciais ao bom desempenho de uma atividade seja ela econômica ou não e, devem ser aplicadas dentro dos limites que determina a lei.
   Bem pessoal, longe de esgotar o assunto, é importante estar a par dessas informações e principalmente disseminá-las. Pode ser que alguém do seu convívio possa estar passando por isso e não sabe como se defender. Assédio moral é um crime gravíssimo e  deve ser denunciado. Os tribunais trabalhistas estão abarrotados desses processos que tem gerado indenizações milionárias.
Um grande abraço
Edison C.Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário